Paulo Ricardo critica abertamente Católicos Tradicionais

“Não se opor ao erro é aprová-lo e não defender a verdade é suprimi-la; com efeito, não denunciar o erro daqueles que praticam o pecado quando o podemos fazer não é pecado menor do que apoiá-los.” – (I Epístola do Papa São Félix III ao Bispo Acácio, de Constantinopla, de 483.)

Recebemos o seguinte trecho de uma provável palestra proferida pelo padre Paulo Ricardo, no qual ele cita católicos tradicionais que criticam padres e bispos, e além disso, alega que são “mais litúrgicos que Bento XVI” e que quando desligam o computador, “suas atitudes são piores que a de qualquer revolucionário liberal marxista e se porta que nem um gatinho diante da realidade”.

Segue o trecho:

“Existe muito católico de internet. Católico que na internet, no facebook, é mais tradicional, mais litúrgico que o Bento XVI. Pra falar mal de Padre e de Bispo parece um leão, mas quando desliga o computador, suas atitudes são piores que a de qualquer revolucionário liberal marxista e se porta que nem um gatinho diante da realidade. Precisamos de um exército de santos que não jogue toda a culpa na instituição, mas que viva a santidade e mude a realidade dela”.

(Padre Paulo Ricardo)

Pois bem, senhor padre, que fica em cima do muro e não decide a qual senhor servir: A Santa Igreja, ou ao modernismo, condenado na encíclica Pascendi por São Pio X.

Ao contrário dos católicos verdadeiramente tradicionais, ao contrário do senhor ou de outros neo-conservadores, nós CATÓLICOS, não aderimos e jamais toleramemos todo e qualquer tipo de profanação que venha de qualquer pessoa ou instituição, como na Canção Nova e em outros meios carismático por exemplo, onde há missas de diversas formas: Missa sertaneja, missa de “cura e libertação”, até missa funk.

Nunca vimos o senhor proferir um PIU sobre tais condutas do clero e dos membros desses movimentos.

Pelo contrário, em muitos casos o senhor até os defendeu[1].

Agora, chamar “muitos” católicos tradicionais de marxistas e leões sem nenhuma evidência disso? Você conhece quantos católicos tradicionais que fazem isso para dizer que é a maioria?

Deve saber de milhares, para dizer que é a maioria.

Já vimos o senhor do lado de Olavo de Carvalho[2] e de outros “direitistas”.

Ora, a Igreja é apartidária, não é senhor padre? Nós, também somos.

Condemamos o comunismo e o socialismo como a Igreja manda, mas também não apoiamos qualquer “lado político”.

Prove o que o senhor disse!

Esse tipo de comentário vindo de um padre supostamente conservador (correção: neo-conservador), é apenas mais uma prova que demonstra de qual lado o senhor está, do lado dos homens e não da Igreja ou da salvação das Almas.

Já dizia Paulo VI no encerramento do Concílio Vaticano II: “Toda essa riqueza doutrinal [Vaticano II] é dirigida numa única direção: servir o homem” (…).

E o senhor é quem está neste caminho.

E ainda nos chama de marxistas.

Já dizia Lenin: “Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é.”

Por fim O senhor parece ignorar todo ensinamento de São Pio X contra as heresias e profanações dos modernistas e até mesmo de membros do clero.

Vamos combinar o seguinte? O senhor continua com as suas famosas “missas Cross” e qualquer outro tipo de missa profana por aí, e ensinando a famosa “teologia dos corpos” pregando que “cada orgasmo deve ser um grito de louvor a Deus” e negando o dogma “Fora da Igreja não Há Salvação” que nós continuamos firmes divulgando a Santa Tradição da Igreja.

“Assim como é lícito resistir ao Pontífice que agride o corpo, da mesma forma é lícito resistir ao Papa que agride as almas ou que perturba a ordem civil, e, a fortiori, ao Papa que tentasse destruir a Igreja.”

(São Roberto Bellarmino, De Romano Pontifice)

 


[1][2] Clique nas imagens para ampliar:

578617_276998755725153_1618638409_n 416872_248446488580380_1554894434_n 432205_249199435171752_14219268_n 524565_261596457265383_1099933470_n 549088_261730037252025_2024369270_n 537823_262599910498371_290512107_n 306284_292379284187100_1279247636_n 546629_292390660852629_1118186990_n 74775_292609487497413_1420714953_n 577537_292623894162639_1980715636_n 484266_302035769888118_782376011_n 10926448_759874897437534_8183361425348848933_n 10984605_824882950936728_5350273895910711531_n 11133703_824883620936661_5106236154669102077_n 11182210_824884177603272_3266253482410499704_n 10429814_826096810815342_2760455484344108013_n 11036497_866577006767322_1177130723324360816_n 11828645_872417376183285_3422777535563958322_n 12049285_899379876820368_141624127821938280_n 10986631_832399210185102_2408458467941977187_n

 

Chalita: R$ 50 milhões de propina, 25% de comissão

Com base no que conhecemos do “sistema” politico vigente no Brasil, fizemos uma estimativa a respeito do desperdicio do dinheiro público provocado pela corrupção e pela má administração. Segundo esta estimativa os nossos governos nas três esferas (federal, estadual e municipal) estariam desperdiçando 25% de todo o dinheiro que arrecadam. Foi exatamente o número que o traidor do Chalita utilizou na sua denúncia, mas referindo-se apenas à corrupção e nâo à má gestão. (incompetência administrativa). O Governador de São Paulo, ex-chefe do acusado pergunta porque o traidor resolveu delatar Chalita depois de 10 anos do “malfeito”. Agora acho que dá para os amigos entenderem porque o comediante italiano Beppe Grillo, que conseguiu cerca de 20% dos votos nas últimas eleições legislativas, propõe a extinção da classe política na Itália. Parece que Brasil e Itália têm muito mais coisas em comum do que a gente imaginava. (mais…)

Vaticano apoia intervenção militar na Líbia com respaldo da ONU

Papa Francisco celebra audiência geral semanal no Vaticano - VINCENZO PINTO / AFP

Papa Francisco celebra audiência geral semanal no Vaticano – VINCENZO PINTO / AFP

VATICANO — O Vaticano apoiou abertamente uma possível intervenção internacional das Nações Unidas na Líbia, que está à beira de uma guerra civil. O Secretário de Estado da Santa Sé, o cardeal Pietro Parolin, destacou na terça-feira que é necessária uma intervenção, mas “sob o respaldo da ONU”, depois que as decapitações de 21 cristãos coptas no país por extremistas do Estado Islâmico (EI) desencadearam uma série de bombardeios do Egito contra alvos do grupo.

“O avanço do Estado Islâmico na Líbia deve ser contido e, portanto, o secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, disse que é preciso intervir logo, mas sob a égide da ONU. — Ou seja, requer um amplo consenso internacional”, informou a Rádio Vaticano.

Diante de centenas de pessoas que compareceram à semanal audiência geral no Vaticano nesta quarta-feira, o Papa Francisco fez um apelo à comunidade internacional para que propicie “soluções pacíficas” na Líbia e mostrou também sua esperança de que “a paz duradoura” chegue em breve ao Oriente Médio, ao norte da África e à Ucrânia.

— Rezemos pela paz no Oriente Médio e no norte da África, recordando todos os mortos, feridos e refugiados. Que a comunidade internacional possa encontrar soluções pacíficas à difícil situação na Líbia — disse Francisco. — Também gostaria de pedir orações para os nossos irmãos egípcios que, há três dias, foram mortos na Líbia apenas pelo fato de serem cristãos.

O Conselho de Segurança da ONU discute nesta quarta-feira o pedido do presidente egípcio, Abdel Fatah al-Sisi, de uma resolução que permita a criação de uma coalizão internacional para intervir no território líbio, onde o EI decapitou 21 cristãos coptas. A Itália advertiu nesta quarta-feira para o risco de fusão de outras milícias com o EI.

Milícias têm lutado pelo controle na Líbia desde a queda do ditador Muamar Kadafi, em 2011, e dois governos rivais estão operando em Tripolí e em Tobruk. Sisi defendeu o envio de armas para o governo internacionalmente reconhecido da Líbia, que se instalou em Tobruk, após militantes rivais tomarem o poder na capital.